Ocorreu um erro neste gadget

domingo, outubro 19, 2008

EDITORIAL O POPULAR

Insistente nepotismo

Péssimo exemplo, a manobra que se registra no Senado para preservar parentes empregados em cargos comissionados tem de ser e enfrentada pela Mesa Diretora com urgente determinação, pois o nepotismo não pode ser vitorioso, sob pena de começar a recrudescer em outras áreas.

Ocorrendo no Senado, acabará inspirando atitudes semelhantes nas esferas dos Estados e dos municípios. Deputados estaduais de vereadores se sentirão estimulados e podem tentar a colocação de parentes em cargos no Legislativo.

O nepotismo é algo anacrônico, inimaginável hoje em países do Primeiro Mundo, e constitui verdadeira agressão aos contribuintes que, afinal, são os que pagam pelo funcionamento das casas legislativas.

O instituto do concurso público é o canal decente e limpo para selecionar candidatos a cargos no setor público. Existindo de fato a necessidade de contratação de pessoal para suprir vagas ou funções novas nas casas do Legislativo, o caminho correto, legítimo, para contratar é o da promoção de concurso.

Os chamados trens da alegria já lesaram demais os cofres públicos brasileiros. A sociedade tem de ficar atenta e se mobilizar contra práticas e costumes contaminados pelo nepotismo. Chega de privilégios e de injustiças. Democracia exige concurso público. Neste caso do Senado, que se adote imediatamente a providência da demissão dos privilegiados parentes de parlamentares.

19/10/2008 fonte: http://www.opopular.com.br/anteriores/19out2008/opiniao/editorial.htm

Nenhum comentário: