Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, agosto 09, 2010

Campanha: Todos pela Cultura - amanhã as 16 horas

ÁRVORE MOREIRA

Parabéns ao judiciário goiano.

A decisão de preservar a árvore moreira é possivelmente a inauguração de um novo ciclo na história do patrimônio cultural goianiense.

Abaixo a matéria completa do site do http://www.mp.go.gov.br/portalweb/conteudo.jsp?page=1&base=1&conteudo=noticia/cf21caba4313095cc9f8cb54ba781cc9.html


09/08/2010 - Juiz determina preservação de árvore moreira, patrimônio histórico de Goiânia


Atendendo pedido feito pela promotora de Justiça Gerusa Fávero Girardelli, o juiz Jeronymo Pedro Villas Boas determinou que os proprietários do imóvel localizado na Rua 24, nº 58, no Centro de Goiânia, patrimônio cultural do Município, sejam impedidos de fazer qualquer intervenção no imóvel em que está plantada a árvore moreira, também histórica. A decisão exclui apenas as intervenções de caráter restaurador ou conservador.

Pela decisão, os donos do imóvel ficam proibidos de realizar qualquer atividade econômica no imóvel, incluída na vedação permitir a instalação de estacionamento de veículos no local.

Ao Município de Goiânia, foi determinado que garanta, ininterruptamente, até solução final, a preservação da árvore, por meio de equipe profissional de seus quadros, com o conhecimento técnico que a situação requer. A equipe deverá emitir laudo sobre o estado de conservação da árvore, bem como das medidas adotadas para sua preservação.

Foi fixada multa diária de R$ 1 mil em caso de descumprimento das determinações.

Árvores histórica
A árvore moreira é tombada pelo Patrimônio Histórico Municipal e conhecida como o primeiro “palácio” de governo da cidade, já que sua sombra foi utilizada pelo fundador da capital, Pedro Ludovico Teixeira, como escritório. A ação civil pública foi proposta em julho deste ano motivada por informações enviadas à 7ª Promotoria de Justiça de que as construções existentes naquele endereço estavam sendo demolidas. Tratava-se de três casas geminadas, no estilo bangalô, com construção característica da época e destinadas a abrigar os funcionários públicos que vinham a Goiânia, ou mesmo moradores da nova capital. (Cristina Rosa / Assessoria de Comunicação Social

quarta-feira, agosto 04, 2010

PEDRO E SEU CAVALO 4

Pedro na Serrinha

Com muito orgulho, posso dizer que fui aluna de Neusa Moraes na UFG. Pessoa maravilhosa, artista fantástica. Tenho certeza que ela estaria tremendamente feliz de ver que seu monumento às Três Raças se tornou um postal de Goiânia e até mesmo os sites de companhias aéreas o utilizam para identificar a cidade.

É motivo de alegria também para nós que vivemos em Goiânia, goianos de nascimento ou de coração. Mas também tenho certeza de que ela está se revirando no túmulo por quererem colocar Pedro Ludovico na Praça Cívica. Que os ambientalistas, com seu radicalismo, me perdoem mas concordo plenamente com Deolinda Taveira, assim como com a arquiteta que ressaltou o assunto nesta coluna, que leio diariamente.

Na Praça Cívica, a estátua de Pedro Ludovico vai ficar completamente perdida visualmente, além de fora do original contexto histórico. Que o governo se levante e faça um planejamento apropriado ecologicamente para um parque na Serrinha, ao invés de deixar o lugar ao deus-dará.

Até mesmo de longe se poderá ver Pedro Ludovico apontando para o Centro da cidade, lugar que ele escolheu para iniciar a nova capital do Estado, além do que dará continuidade aos monumentos já erguidos ao longo da Av. 85, que se transformará com certeza em um corredor turístico, onde todos os que nos visitam terão prazer de fotografar.

NILZA NÉRI

Goiânia - GO
Fonte: O POPULAR Carta dos Leitores 04/08/2010