Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, outubro 10, 2005

CONFERÊNCIA DE CULTURA OU GOLPE?

Goiânia, 10 de outubro de 2005.

Meninos belicosos,
Desculpem mas não dei conta de não cair na risada.
A cara de pau na matéria abaixo foi demais! Como é que ainda acreditam que possa ser sério um administrador desses?

Não é hora de convocar a imprensa e lembrar o caso de uma certa tese fraudada?Afinal, um grupo de belicosos do bem, são muito mais legais de cidadão que deixa o digitador fazer a tese de doutorado.

Quem é capaz de desqualificar as pessoas para assegurar o poder, certamente é capaz de muito mais. E isso dá direito de resposta, e bem malcriada.

Mas é engraçado imaginar o seu Lino sendo chamado de belicoso, ou de menino com arroubos da juventude? A Albertina? A Andréia? O Eládio tudo bem, gosta de brigar mesmo,Levy também ... Ainda bem que a democracia - vivemos em uma - garante quem parte para briga e protesta.

Afinal marcar uma Conferência de Cultura as vesperas de um feriado, a revelia da participação dos membros do Conselho de Cultura, e diga-se de passagem, representação legitima da categoria,pois foram eleitos, e de quebra, não divulgar uma linha a respeito na imprensa. Onde anda o Artigo 37 da CF? Moralidade, Eficiência, Impessoalidade, Publicidade ?

Lembro-me da primeira Conferência onde levamos 02 meses para organizar e garantir a participação de todos. Que vergonha!

Ou será que o secretário de cultura pensa que os trabalhadores da cultura são um mal necessário ou pretende com isso, ocupar as cadeiras do Conselho de Cultura com muitos carneirinhos, para garantir que sempre dirão amém e sim senhor!

E o que fico imaginando é se o prefeito sabe a verdade. Acredito que não, acredito que nem imagina o que está acontecendo. E a área cultural que ele garantiu que seria uma das prioridades, acabou virando o cenário para o "reinado" de um protótipo de ditador latino americano e pior do centro oeste(tem isso)?

Estou a 21 anos em Goiânia e nunca vi isso. Fala sério!

Coitado do prefeito, a continuar assim, que governo, hem?

Estou pasma!

Deolinda Conceição Taveira Moreira
Conservadora Restauradora de Bens Culturais


MAGAZINE - 10/10/2005 - JORNAL O POPULAR

Polêmica no Conselho de Cultura
Rogério Borges
Depois de uma manifestação realizada na frente da Secretaria Municipal de Cultura de Goiânia (Secult) por integrantes do Conselho Municipal de Cultura há 10 dias questionando decisões da atual gestão, uma nova divergência azedou ainda mais as relações entre o secretário Kleber Adorno e alguns conselheiros. Desta vez, o atrito gira em torno da convocação para a conferência que vai indicar os nomes dos futuros participantes do conselho.
Em uma reunião realizada na quinta-feira, integrantes do conselho – entidade que auxilia na elaboração de políticas públicas na área cultural, opina sobre destinação de recursos e concede premiações ofertadas pelo poder municipal – decidiram propor à Secult a realização da conferência para a escolha de sete novos conselheiros para os dia 31 de outubro e 1º de novembro. A Secult, por sua vez, publicou no Diário Oficial de sexta-feira as datas da votação, estabelecendo-as para amanhã e depois de amanhã.
Alguns conselheiros interpretaram a determinação como uma manobra da Secult para controlar o conselho, dificultando a coordenação entre as entidades no processo de indicação dos nomes a irem à votação. Pela lei, o conselho é formado por 15 membros, sendo sete indicados pelas entidades culturais com sede em Goiânia, sete nomeados pelo poder público e um presidente, que é o secretário de Cultura.
As entidades elaboram listas com três nomes para cada uma das sete áreas culturais contempladas. Das 21 indicações, o prefeito decide os sete que de fato tomarão posse. “Nós fomos pegos de surpresa com a marcação dessa nova data. Parece até que a Secult quer fazer isso às escondidas”, acusou Marcos Fidélis, da escola de teatro Zabriskie.
Kleber Adorno rebate as críticas dizendo que a data da conferência foi marcada em razão de prazos. “Temos um protocolo com o Ministério da Cultura que nos obriga a escolher os novos conselheiros até o final de outubro se quisermos ter delegados na conferência do Conselho Nacional de Política Cultural. Além disso, não poderíamos deixar para o final do mês porque estaremos muito envolvidos na organização das comemorações do aniversário de Goiânia, do festival Goiânia em Cena e do Festcine.”
Kleber afirma que pediu que os editais de convocação fossem afixados nas entidades culturais no dia 5 de outubro e não acredita que a eleição, realizada no feriado, vá esvaziar a votação. “Também há o fato de os mandatos dos atuais conselheiros vencerem em outubro.” Para o secretário, os desentendimentos com o conselho se devem às “angústias” de integrantes com o mandato no fim e assegura que não se sente pressionado. “São membros mais belicosos, voluntariosos.”

Nenhum comentário: