Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, janeiro 08, 2008

GATOS DO BOSQUE DE GOIÂNIA

Um belíssimo texto sobre gatos e humanidade.

"É dificil para muitos entender este mundo nosso, este planeta, como um organismo vivo. Uma bactéria intergalática. Uma gota do bico do seio da via lactea. Um vírus aquecido pelo sol. Uma piorra que alguem lançou depois do big bang e não parou de rodar até hoje.

Nós somos o suor da terra.

Nós somos quem vai levar a vida, a nossa vida, às ultimas consequências.
Aquecimento global, camada de ozônio, proteção à natureza. Cada vez mais nos damos conta de como estamos matando a nossa terra.Cada vez mais nos distanciamos dessa harmonia que nos embala e mantém a espécie humana buscando o sentido da própria existência.

Temos a fé mas é muito pouco.

Sabemos cada vez mais e sabendo mais inalamos a nossa infinita mediocridade.

Digo tudo isso porque o mundo fica em apuros toda a vez que uma bomba explode. Pessoas inocentes morrem.

Toda a vez que a gente vê dentro de nossos computadores o que estão fazendo com a nossa casa, o nosso quintal que é cada vez menor;

Qualquer dia desses vamos ser assaltados. Qualquer dia desses uma bala perdida vai nos ferir e ferir os nossos filhos.

Estamos nos dando conta da inflação. Dos índices econômicos. Sabemos mais sobre economia do que os nossos pais imaginavam saber.

Entendemos mais de saúde e de regimes, de anorexia, beleza, perfumes e roupas e moda e desfiles. Temos plena consciência de grandes e infinitos problemas dos jornais e nos esquecemos de um carinho particular. De um beijo de boa noite. De um bom dia. De um abraço. De um mero aperto de mão. Nos esquecemos dos sorrisos.
Nos esquecemos de ser tolerantes.
Nos esquecemos de nossa paciência.
Nos esquecemos de ouvir antes de falar.
Nos esquecemos de fechar a porta que abrimos e abrir a porta que fechamos. As pequenas causas. Isto mesmo. As pequenas causas de nosso dia a dia que não percebemos mais são os nossos piores momentos.

Em Goiânia o Ministério Público resolveu que os gatos de um parque da cidade deveriam ser eliminados. Liminarmente.

Um jornalista tomou para si a defesa desta atitude e ao escrever sobre o assunto comentou que as pessoas que estavam defendendo a sobrevivência dos gatos não tinham o que fazer e precisavam mesmo era de sexo. A maioria dos defensores era de mulheres. Algumas foram arrastadas pelas ruas. Dois preconceitos tardios para o século 21.

Vim falando dos peitos da via lactea para terminar com 60 gatos abandonados pelos seus donos.
Gatos não brotam do asfalto de uma cidade.

Gatos fazem parte de nossa vida como os cavalos, como os cães, como todos os animais que nos acompanham ao longo destes séculos.

Da piorra que dança até os nossos felinos não existe uma distância incomum.

Estes gatos somos nós, amanhã. Abrimos uma ferida em nosso planeta quando ameaçamos a nós mesmo com a poluição e rasgamos a nossa existencia quando tentamos retirar a vida de alguem.

Estes gatos são a bala perdida que um dia vai nos encontrar.

Precisamos não nos acostumar com esta simplificação. A carta que você está recebendo em anexo é uma lição de vida. De saturno até o prego no seu sapato. Espero que vocês entendam que nós somos o universo. O desequilibrio será a nossa destruição.

Hoje são os gatos.
Amanhã ningum vai perceber que nós mesmos estaremos sendo sacrificados porque é preciso que o parque esteja limpo.

Um abraço.
Renato Castelo
renatocastelo@yahoo.com.br "

Nenhum comentário: